Trabalhadores da TST marcam paralisação para terça-feira, 22 de setembro

Situação laboral na TST depois de concluído o concurso rodoviário para a Grande Lisboa preocupa os trabalhadores, que agendaram um plenário para esta terça-feira. Situação deverá provocar “perturbações no serviço”.

 

Os trabalhadores da Transportes Sul do Tejo (TST) anunciaram uma paralisação para terça-feira, dia 22 de Setembro, dia em que irão realizar um plenário. Agendada para as 10h na sede da empresa (no Laranjeiro, em Almada), a ação deverá provocar “perturbações na realização dos serviços programados” durante a terça-feira, indicou a TST em comunicado.

Em cima da mesa está a discussão sobre a situação laboral dos trabalhadores da TST (empresa detida pela Arriva) após a conclusão do concurso público rodoviário lançado pela Área Metropolitana de Lisboa (AML).

“Sabe-se que a TST/Arriva apenas concorreu a um lote, o que perspectiva, caso ganhe, uma redução geográfica da actividade da empresa que, naturalmente, lança interrogações relativamente ao futuro dos trabalhadores”, indica a Fectrans — Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, em comunicado.

“Todos reconhecemos o momento que o país atravessa e especialmente o setor dos transportes com a incerteza que assola trabalhadores e empresas”, lê-se, por sua vez, em comunicado da STRUP. De acordo com o sindicato, a “situação privilegiada” em que a TST se encontra na corrida ao lote 3 (Almada, Seixal e Sesimbra), deixando de fora o lote 4 (Setúbal, Palmela, Moita, Montijo e Alcochete) poderá levar à agregação de “todos os trabalhadores existentes”. Esperam, por isso, que “estejam criadas as condições para melhorar as condições de trabalho e remuneratórias dos trabalhadores”.

 

TST em primeiro lugar no concurso rodoviário para Almada e Seixal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *