Praias da Costa da Caparica sem registo de mortes por afogamento em 2021

Autarquia e Autoridade Marítima Nacional fazem balanço positivo da época balnear de 2021 no concelho.

 

As praias da Costa da Caparica, no concelho de Almada, registaram as 762 ocorrências entre abril e outubro, que correspondem a 892 pessoas assistidas. Destas, 225 tiveram de ser transportadas para o Hospital Garcia de Orta, o que representa 25,2% do total. Para o coordenador do Serviço Municipal de Proteção Civil de Almada, António Godinho, o número demonstra a capacidade do dispositivo de evitar deslocações desnecessárias ao hospital.

Os dados foram divulgados esta quarta-feira, 17 de novembro, numa conferência de imprensa realizada no Posto Municipal de Turismo, na Costa de Caparica, em que António Godinho destacou ainda o facto de não haver registo de mortes por afogamento em 2021 nos 18 quilómetros de praia do concelho.

 

Desde o mês de abril que as praias do concelho de Almada, passaram a ser vigiadas durante todo o ano, salientou, por sua vez, a vereadora da Proteção Civil e Segurança na CMA, Francisca Parreira.

Desta forma, Almada tornou-se no único município do país a garantir aos banhistas assistência permanente 365 dias por ano, fruto de um investimento camarário de 120 mil euros. Para além do programa Praia Protegida —o plano municipal de vigilância, que abarca tanto a época balnear como a pré-balnear e pós-balnear—, a operação é assegurada também através do programa Praia Segura, da Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Para o capitão do Porto de Lisboa, Diogo Vieira Branco, “este é um dispositivo sem paralelo a nível nacional, pela sua dimensão de meios humanos e materiais, mas também pela sua dimensão geográfica”. No próximo dia 1 de janeiro arranca a edição do programa Praia Protegida 2022.

 

Entrada da Costa de Caparica vai ter uma rotunda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *