Sexta-feira, Julho 19, 2024
CidadeDestaque

Cinema, teatro e ar livre: guia para a semana em Almada

Aproveite os dias quentes para visitar jardins, ver um musical com os mais novos ou participar numa oficina de desenho no Solar dos Zagallos. À noite, vá ao Cine Incrível para um espetáculo de cabaret ou veja a peça “Morto o cão, acabou-se a fúria”, sobre um dos escritores portugueses mais polémicos de todos os tempos.

 

1. Discutir “O Futuro de Almada” com a presidente da Câmara

presidente-medeiros

A 10 de maio, pelas 21h, discute-se “O Futuro de Almada” com Inês de Medeiros no Auditório Costa da Caparica. O evento faz parte da Tertúlia ResPública, iniciativa da Associação Gandaia que promove conversas sobre temáticas atuais.

Publicidade
FCT-gif-2

A presidente da Câmara de Almada vai falar sobre a cidade e os desafios que esta enfrenta no futuro, pensando o que pode ser feito para assegurar a sua evolução positiva. A entrada é livre.

 

2. Assistir a um “Cabaret Incrível” em Almada Velha

Ainda na sexta-feira, dia 10 de maio, pelas 21h30, o Cine Incrível volta a receber o “Cabaret Incrível”, um “deslumbrante evento especialmente concebido por Vanity Redfire & Voix de Ville para trazer o melhor do cabaret ao público da Margem Sul”, como indica a organização. Entre as divas que prometem animar o público nesta noite estão Sonambul, duo internacional da Alemanha, Vanity Redfire, Manu de la Roche ou Ritto Wanderlust. Os bilhetes têm o valor de 10 euros e podem ser adquiridos aqui.

 

3. Ver um musical em família

No sábado, 11 de maio, pelas 15h, “Ariel, a princesa dos mares” traz ao Auditório da Costa da Caparica um “divertido musical onde não vão faltar aventuras junto dos seres marinhos mais bonitos do fundo do mar”, aponta a Protagonizamagia, promotora do evento. Neste espetáculo, Ariel regressa ao fundo mar, alterado pela poluição. Com a ajuda do Cavalo Marinho e do Caranguejo, a sereia tenta recuperar aquela que outrora foi a sua casa. Os bilhetes têm o valor de 10 euros. Podem ser adquiridos na Ticketline e nos locais habituais ou reservados através do e-mail protagonizamagia@gmail.com.

 

4. Ouvir (e recitar) poesia em Cacilhas

Às 21h30 de 10 de maio, Cacilhas é ponto de encontro para mais um Poetry Slam, desta vez com o tema “Na Boca (H)á Liberdade”, alusivo aos 50 anos do 25 de Abril. Na presente edição, os poemas lidos serão um “grito de liberdade”, com espaço para celebrar mas também questionar o tempo presente. Almada é a quinta cidade do percurso Poetry Slam 2024, que já passou por Aveiro, Leiria, Torres Vedras e Lisboa.

 

5. Celebrar os museus com os mais novos

museu-de-almada

Ainda a 11 de maio, pelas 15h, junte-se à celebração do Dia Internacional dos Museus com um espetáculo de marionetas para os mais pequenos, que os vai levar a um picnic muito especial. Com mediação do Historioscópio, Clarice vai explorar o mundo gigante das criaturas minúsculas e fascinar toda a família no Museu de Almada – Casa da Cidade, na Cova da Piedade. No jardim do museu vai estar a BIA – Biblioteca Itinerante de Almada, com hora do conto e muitos livros por descobrir. A iniciativa é de entrada livre.

 

6. Participar numa comunidade de leitores sobre livros censurados

Também a 11 de maio, às 15h, a Biblioteca José Saramago convida todos a participar em mais uma sessão da comunidade de leitores “Sábados de Leitura”. Desta vez o livro escolhido é “Esteiros”, de Soeiro Pereira Gomes.

Com a primeira edição ilustrada por Álvaro Cunhal, “Esteiros” conta a história dos operários-meninos dos telhais à beira do Tejo que, apesar de “sujeitos à dureza do trabalho, quando o conseguem arranjar, vadiando ou roubando para comer durante o resto do tempo”, conseguem sonhar. O livro foi censurado em 1966 por “realçar a injustiça e a exploração da miséria, resultado das desigualdades sociais”. A participação é gratuita, com inscrição através do e-mail biblactividades@cm-almada.pt.

 

7. Ouvir e dançar reggae em família

A 11 de maio, às 16h, toda a família pode ir dançar reggae na Biblioteca Municipal Maria Lamas, na Caparica. Numa atividade dinâmica e divertida, as crianças vão explorar a cultura musical jamaicana e aprender sobre a história do reggae e as suas influências sociais, pensando conceitos como a paz, igualdade, amor e justiça social. A atividade é gratuita, com inscriçao prévia através do e-mail biblactividades@cma.m-almada.pt.

 

8. Ver uma peça sobre a vida de Luiz Pacheco

A 11 de maio, às 21h, e a 12 de maio, pelas 16h, a sala experimental do Teatro Muncipal Joaquim Benite (TMJB) recebe “Morto o cão, acabou-se a fúria”, peça de Pablo Fidalgo Lareo sobre a vida do escritor e editor Luiz Pacheco. “Luiz Pacheco foi o cão, ou seja, a consciência da cultura portuguesa, e levantou a voz quando os escritores ditos ‘oficiais’ ou ‘panfletários’ eram a norma”, indica a organização. Entre força e caos, o espetáculo pensa a sede de viver e a importância da literatura.

Os bilhetes têm o valor de 13 euros, com descontos para jovens e seniores, e podem ser adquiridos online ou na bilheteira do TMJB.

 

9. Ir a um espetáculo de dança da Transborda

foto-transborda

Este fim de semana continua a Transborda – Mostra Internacional de Artes Performativas, que traz a Almada o melhor da dança internacional. Na sexta, dia 10 de maio, pode ver o espetáculo “Forces of Nature” da coreógrafa croata radicada em França Ivana Müller às 21h no Teatro Joaquim Benite.

No sábado, 11 de maio, às 21h, apresenta-se no Auditório Fernando Lopes-Graça “Boca Fala Tropa”, que tem como base os movimentos do kuduro. O coreógrafo angolano “constrói um itinerário biográfico onde o corpo se torna uma alegoria da memória”, reiventando o passado através da dança. Conheça aqui o programa completo da Transborda.

 

10. Dançar salsa no Beira Mar Atlético Clube

A 11 de maio, sábado, vá até ao Beira Mar Atlético Clube dar um pezinho de dança ao ritmo alucinante da América Latina. Com início marcado para as 22h, a festa conta com os Lisbon House of Salsa e com os DJs José Tavares, Nuno Melo e Luís Monteiro. A entrada é livre.

 

11. Ir “Domingar no Solar” em família

A 12 de maio, a partir das 15h, o Solar dos Zagallos, na Sobreda, recebe “Domingar no Solar”, iniciativa gratuita para que os almadenses aproveitem o domingo em família.

À sombra das árvores, Lila Menaia vai contar histórias sobre famílias, com criação de postais sobre as raízes de cada criança. Para pôr o corpo a mexer há, à mesma hora, yoga em família, que pretende ser um momento de paz entre os dias intensos de trabalho, escola e atividades extracurriculares. As atividades são gratuitas, com inscrição obrigatória através do e-mail solar@cm-almada.pt.

 

12. Desenhar e ver uma exposição na Sobreda

Também no Solar dos Zagallos, decorre no domingo, 12 de maio, às 15h, uma oficina de desenho a partir da exposição “Tinha uma Pedra”, de Miguel Horta. Aos participantes, a organização pede que levem uma pedra “vulgar ou especial, sobre a qual irão trabalhar com os mesmos materiais que o artista usou para desenhar as peças da exposição”. A oficina é dirigida a não profissionais e conta com participação gratuita, com inscrição através do email solar@cm-almada.pt.

A exposição de Miguel Horta reúne 39 trabalhos recentes que vão “para além do objeto, da geologia, acrescentando outros sentidos revelados, transformados pelo observador”, refere a organização.

 

13. Ver curtas de língua portuguesa no Cine Incrível

cine-fachada

No domingo, 12 de maio, a partir das 16h, veja seis curtas no Cine Incrível – Alma Danada no âmbito do FESTin, Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa. Entre as curtas selecionadas contam-se “As Caçadoras”, em que duas estrelas de reality show exploram um mundo de absurdos e fake news, ou “ Antes do Nascer da Lua”, onde uma sábia avó, uma mãe guerreira e uma menina vivem a realidade mágica de um país onde falta água. Os bilhetes têm o valor de 5 euros e podem ser adquiridos aqui.

 

14. Assistir a um êxito de bilheteira italiano

A 15 de maio, às 21h, veja o filme “Ainda Temos o Amanhã” de Paola Cortellesi, que ultrapassou, em Itália, as receitas do êxito mundial “Barbie”. A comédia dramática conta a história da emancipação feminina através de Delia, mulher que sai de uma relação violenta e do papel a que foi relegada, assim construindo um mundo melhor para as gerações futuras.

Os bilhetes para o Auditório Fernando Lopes-Graça têm o valor de 3 euros, com desconto de 50% para jovens e seniores, e podem ser adquiridos no horário habitual do local ou uma hora antes da sessão. Conheça aqui a programação completa da Festa do Cinema Italiano, no qual se integram este e outros conceituados filmes.

 

Submarino Barracuda vai abrir ao público como navio-museu

Publicidade
we-find

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *