Segunda-feira, Maio 20, 2024
ALMA LAB

Ramos Horta e Siza Vieira inauguram polo industrial e museu da marcenaria da Antarte

O Antarte Center é o novo polo industrial da empresa em Rebordosa, com 19 mil m2, e inclui o Antarte Museum, um museu único na Europa em honra à história da marcenaria. A inauguração decorreu no dia 27 de abril e contou com a presença do Presidente da República de Timor-Leste e Prémio Nobel da Paz, José Ramos Horta, do Prémio Pritzker Arquiteto Siza Vieira e várias personalidades da sociedade.

 

Celebrados os 25 anos, a Antarte mantém-se empenhada no trilho do desenvolvimento e inovação – sem descurar as responsabilidades social e ambiental -, agora materializada no Antarte Center, que representa um investimento de cerca de 6 milhões de euros.

Com mais de 19 mil metros quadrados, o polo industrial em Rebordosa, Paredes, divide-se em quatro edifícios-  onde se destaca oAntarte Museum, nascido da paixão do fundador e CEO da empresa, Mário Rocha, para honrar a história da marcenaria, fruto de um investimento de 1,4 milhões de euros.

No passado sábado, dia 27 de abril, houve dois atos inaugurais que, contaram com convidados de vários quadrantes da sociedade, entre eles o Presidente da República de Timor-Leste e Prémio Nobel da Paz, José Ramos-Horta,  a quem coube a inauguração oficial do Antarte Center, e também o primeiro prémio Pritzer português, Arquiteto Álvaro Siza Vieira, que inaugurou o Antarte Museum, um espaço único na Europa, totalmente dedicado à história da marcenaria.

Mário Rocha, CEO da Antarte, considera que “a marcenaria é a filigrana da carpintaria e, por isso, o conceito deste museu resume-se num encontro da história da marcenaria  com a  fundação da Antarte em 1998. É um tributo a um ofício milenar que estava muito pouco documentado“.

Também o Presidente da República de Timor-Leste, que mantém uma relação de longa data com a Antarte, partilhou no seu discurso que ficou maravilhado com este espaço. “Este museu é excecional“, afirmou. Galardoado com o Prémio Nobel da paz de 1996, José Ramos Horta, recebeu dos filhos dos fundadores da Antarte, Sara, Mária e Vítor Rocha, uma peça de arte simbólica:  a Pomba da Paz.

 

Antarte Museum – Projeto ímpar

Ao perceber a lacuna da inexistência de um museu do género, Mário Rocha avançou com a aposta num espaço que fosse um tributo a um ofício milenar com um legado extenso, consciente da importância económica na área geográfica onde a Antarte se insere.

Há mais de uma década que o fundador e CEO da empresa vinha colecionando peças distintas como ferramentas e máquinas usadas na marcenaria, algumas raras e com antiguidade notável, como exemplares máquinas dos séculos XVIII e XIX.

O projeto ganhou forma através do trabalho desenvolvido, ao longo dos últimos três anos, pela equipa liderada por Joel Lopes, no âmbito da pesquisa e investigação sobre a marcenaria.

Antarte Museum é um museu singular na Europa, promovendo um encontro com a história da marcenaria — desde o Antigo Egito até ao século XX — que culmina com a fundação da marca Antarte em 1998.

 

Vasto acervo

O acervo reúne mais de1000 ferramentas e máquinas que ilustram a evolução do ofício e uma nova página da história do mobiliário português, escrita pela Antarte em 25 anos de existência, ao afirmar-se como a marca do design intemporal.

No portfólio, a Antarte inclui a produção de peças de mobiliário personalizadas para individualidades de relevo nacional e internacional como o Papa Bento XVI, o Presidente da República Cavaco Silva, o treinador José Mourinho, e o ex-selecionador nacional, Fernando Santos.

O museu oferece ainda uma experiência imersiva singular onde podem ser observados todos os momentos e projetos da Antarte. Aberto ao público, com entrada livre, de terça-feira a domingo, promove visitas guiadas mediante agendamento.

 

 

Conteúdo Comercial:

logo-antarte

Publicidade
fct-cientistas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *