Câmara de Almada quer começar a realojar moradores do Segundo Torrão no próximo ano

Solução de realojamento vai passar pela construção de habitações em terrenos da Câmara espalhados um pouco por todo o concelho de Almada.

 

A Câmara Municipal de Almada (CMA) vai recorrer à construção de habitações para realojar os moradores do bairro do Segundo Torrão (na Trafaria) a partir do próximo ano. “Aquilo que estamos a preconizar neste momento é a construção”, que será feita em lotes de terreno urbanizado pertencentes à Câmara “espalhados um pouco por todo o município”, anunciou Teodolinda Silveira, vereadora na CMA com o pelouro da Habitação, em entrevista ao ALMADENSE.

“Achávamos que poderíamos fugir a isso, porque estávamos convencidos que poderíamos encontrar uma resposta de casas no mercado e seria essa a nossa primeira opção. Mas percebemos que, com a quantidade de pessoas ainda nessa situação de extrema precariedade, não iríamos conseguir, pelo que vamos efetivamente construir, no âmbito da Estratégia Local de Habitação”, explicou a responsável.

Atualmente, mais de três mil pessoas vivem em condições precárias no Segundo Torrão, bairro que começou a nascer de forma clandestina há mais de 40 anos junto ao rio Tejo.

Há muito aguardado, o realojamento dos habitantes daquele que é o maior bairro degradado do concelho de Almada poderá finalmente ter início no decurso de 2021. “Gostaríamos de estar em condições de começar a realojar no decorrer do próximo ano”, informou, por sua vez, Manuela Gonçalves, chefe de Divisão da Habitação da autarquia. A responsável não avançou com uma data para a conclusão do processo, que irá contar com financiamento procedente do programa do Governo 1º Direito.

Em estudo está ainda a possibilidade de instalar no mesmo terreno ofertas diferentes: “realojamento, oferta acessível e eventualmente venda a custos controlados”, uma vez que o objetivo é “fazer uma miscigenação” populacional, explicou ainda a vereadora.

A entrevista completa com Teodolinda Silveira e Manuela Gonçalves poderá ser lida esta sexta-feira no ALMADENSE. O projeto Almada Poente, o novo regulamento de atribuição de habitação Habit’Almada ou a situação habitacional nos bairros sociais do concelho são alguns dos temas em destaque.

 

Efeitos da pandemia: Refood Almada apoia cada vez mais famílias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *