Trabalhadores do município manifestam-se em Almada

Trabalhadores da autarquia participaram num protesto para pedir a manutenção de valências como a creche ou o serviço de Saúde Ocupacional.

 

Dezenas de trabalhadores da Câmara Municipal de Almada (CMA), dos SMAS, WeMob e Juntas de Freguesia manifestaram-se esta sexta-feira, dia 6 de Novembro, contra o que consideram ser um “processo de desmantelamento de importantes suportes sociais para os trabalhadores”, indicou ao ALMADENSE fonte sindical.

O protesto teve início na Praça da Portela, em Almada, tendo culminado junto ao chalé Ribeiro Teles, na Cova da Piedade, onde atualmente se encontra a presidência da CMA.

Os trabalhadores pedem “a paragem imediata do processo de desmantelamento do serviço de Saúde Ocupacional”, reivindicam a “manutenção da creche e jardim de infância para os filhos dos trabalhadores na esfera da CMA” e mostram-se ainda “contra a redução do pagamento aos fornecedores dos refeitórios transferindo os custos para os trabalhadores e acabando também com a sopa gratuita”, referiu o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) de Almada, em comunicado.

De acordo com o mesmo sindicato, em apenas quatro dias já 850 trabalhadores subscreveram um “abaixo assinado em defesa das referidas valências”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *