Jovem almadense vai ser astronauta por um dia

Aluno da Escola Secundária Romeu Correia, no Feijó, foi um dos 30 selecionados para viver a experiência de ser astronauta e voar em gravidade zero.

 

Tem apenas 14 anos, é apaixonado por engenharia aeroespacial e encontra-se entre os mais novos participantes da iniciativa Zero-G Portugal – Astronauta por um dia, promovido pela Agência Espacial Portuguesa. O jovem almadense Francisco Gaspar é um dos 30 jovens estudantes selecionados para a iniciativa que decorre esta sexta-feira, dia 16 de setembro, na Base Aérea nº11 em Beja. 

“A ideia de ir ao espaço sempre me chamou à atenção”, disse o jovem ao ALMADENSE. O objetivo é “experienciar a sensação de estar no espaço através de um voo parabólico. Logo, não tive dúvidas em participar”.

 

Cerca de 460 jovens de todo o país candidataram-se ao projeto, que vai dar a oportunidade de participar num voo parabólico a bordo do Airbus A310, aeronave da empresa francesa Novespace, durante o qual poderão experienciar a sensação de gravidade zero. 

O voo começa por descrever um movimento ascendente quase vertical, atingindo uma altura de 7600 metros em 20 segundos, onde reduz drasticamente a potência dos motores, de modo a que se possa sentir o efeito da microgravidade. A nave atinge a altura máxima de 8500 metros, quando se dá o ponto de inflexão e consequentemente uma queda livre durante 22 segundos, em que os passageiros flutuam devido à ausência de peso. Um momento que Francisco, aluno da Escola Secundária Romeu Correia (no Feijó), aguarda com expectativa. “Vai ser das melhores experiências que já tive porque não é todos os dias que, de repente, começamos a flutuar. Vou tirar “todo o peso” de cima de mim. Acredito que vai ser muito divertido e diferente de qualquer coisa que já tenha feito na minha vida”.

A seleção dos finalistas foi dividida em quatro etapas eliminatórias que submeteram os jovens a testes cognitivos e a testes físicos. A primeira etapa avaliou a criatividade e selecionou apenas 250 estudantes. A segunda etapa focou-se em testar os conhecimentos espaciais dos candidatos, tendo avançado 125 concorrentes para a terceira fase, que os submeteu a testes físicos. A última etapa contou com 60 jovens, que foram entrevistados individualmente com o objetivo de avaliar as suas capacidades comunicativas. 

Residente no centro de Almada, a paixão de Francisco pelo espaço vem desde criança, quando recebeu um telescópio, que lhe “abriu os olhos para algo maior do que o mundo em que vivemos”. Apesar de jovem, já sonha com um futuro profissional ligado a esta área e acredita que esta experiência ainda lhe dará mais certezas. “Já sabia que queria prosseguir uma carreira relacionada com o espaço, talvez engenharia aeroespacial, e agora com este concurso ainda estou mais convencido de que é a decisão certa”, contou ao ALMADENSE. 

 

Jovem almadense é bicampeão nacional de footgolf

romeira-ad

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *