SIM alerta para “sério risco de encerramento” da urgência geral do Garcia de Orta

Urgência geral do Hospital Garcia de Orta está em risco de fechar, alerta o Sindicato Independente dos Médicos.

 

Depois do encerramento da urgência pediátrica noturna, também o serviço de Urgência Geral do Hospital Garcia de Orta corre “sério risco de encerramento”. O alerta é feito pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM), que esta terça-feira denunciou as “graves limitações” que se verificam no Hospital que serve os concelhos de Almada e Seixal.

Para o sindicato, a situação que se vive naquela unidade de saúde é o reflexo de “toda uma falta de investimento em instalações, equipamentos e recursos humanos, tanto mais notório quando atravessamos uma pandemia”.

Em comunicado, o SIM aponta que num serviço de Urgência Geral que conta com uma “afluência média de 300 utentes por dia” e com “uma área de influência directa de 350.000 habitantes”, “não são de todo cumpridas” as recomendações acerca do “número mínimo de médicos e diferenciação das equipas, emanadas pela Ordem dos Médicos”.

O sindicato denuncia, por isso, que esta “situação dramática” acaba por se refletir na qualidade do trabalho médico e de saúde prestado à população. “Apesar de nos encontrarmos neste período de pandemia, não é admissível oferecer aos utentes, nesta altura de maior necessidade, cuidados prestados por equipas altamente desgastadas e com número insuficiente de médicos especialistas”.
Se nada for feito, “será impossível garantir a manutenção do Serviço de Urgência Geral 24h diariamente”, alerta o SIM, que aponta responsabilidades à Direcção Clínica e ao Conselho de Administração do Hospital, tal como os responsabiliza pela manutenção do encerramento do serviço de urgência de Pediatria durante a noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *