Requalificação da Estrada Forestal, na Costa da Caparica, recebe luz verde do Governo

Ministro do Ambiente e Ação Climática reconheceu o interesse público da requalificação da Estrada Florestal, na Costa da Caparica.

 

A requalificação da Estrada Florestal, na Costa da Caparica, recebeu luz verde por parte do Governo, que reconheceu o “relevante interesse público” do projeto, considerado “fundamental para uma estratégia de incentivo à mobilidade suave”.

Publicado ontem publicado em Diário da República, o despacho do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, permite assim à Câmara Municipal de Almada avançar com o projeto de reabilitação da via, argumentando que potenciando a “melhoria das condições de segurança” e a “diminuição da utilização do transporte individual”.

 

Integrada em zona de Reserva Ecológica Nacional (REN), a intervenção na Estrada Florestal terá uma extensão de 4,6 quilómetros e inclui a criação de um canal de circulação pedonal e ciclável num dos lados da via, a construção de rotundas e ligações de acesso às praias.

Sublinhando que a estrada em questão é “a única que serve a frente de praias da Costa da Caparica, com forte procura em particular na época estival” e considerando o atual “risco potencial de incêndio e de perigo para pessoas e bens e a ocupação desregrada da envolvente”, o despacho de Matos Fernandes refere que o projeto proposto pressupõe “uma maior segurança de pessoas e ciclistas, rapidez de socorro em situação de emergência e um melhor ordenamento das áreas confinantes”.

De acordo com o despacho, o projeto vai aumentar de forma substancial a via existente, que passará dos atuais 30 mil metros quadrados para perto de 52 mil, “não coloca em causa as funções desempenhadas pelos sistemas de REN”. Além disso, o documento especifica que ficou “demonstrada a necessidade de execução do projeto e a inexistência de alternativa em áreas não integradas na REN”.

Adjudicada à empresa Construções Pragosas por 2,5 milhões de euros, a obra deverá ter início depois da época balnear.

2 Comentários

  • Maio 30, 2021 at 10:33 am
    Permalink

    Finalmente, uma boa notícia.
    E já agora se a intenção é retirar automóveis aos parques de estacionamento dessas praias e aumentar a mobilidade retirando o máximo possível de tráfego e afluência automobilística a essas praias de excelência, porque não reactivar o comboio interpraias, que para além de ajudar nessas questões, era também uma março turístico e bem pitoresco dessa região na época estival?!

    Responder
    • Junho 3, 2021 at 8:14 am
      Permalink

      Parabéns. Há muito tempo que a Costa espera por esta requalificação. Vai ser uma grande mais valia para o acesso as praias. Acho que se devia pensar tambem no tão pitoresco comboio da praia pois permitia um passeio espetacular e levava muita gente para as praias, para além de pertencer às nossas memorias e às memórias Caparicanas.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *