Quarta-feira, Julho 17, 2024
CidadeDestaque

Greve dos médicos afeta Hospital Garcia de Orta e centros de saúde de Almada e Seixal

Médicos da área da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo vão estar em greve nos dias 13 e 14 de setembro, manifestando-se “por uma grelha salarial digna”

 

Os serviços públicos de saúde em Almada serão afetados por uma greve de médicos convocada pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM). A paralisação vai decorrer entre as 00 horas de quarta-feira, dia 13 de setembro, e prolonga-se até às 24 horas de quinta-feira, dia 14. No Hospital Garcia de Orta, apenas se garantem os serviços mínimos estipulados por lei.

Será ainda afetado o atendimento no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Almada/Seixal. No concelho de Almada, este agrupamento engloba as USF Almada, S. João Pragal, Cova da Piedade, Feijó, Sobreda, Charneca do Sol, Poente e Vista Tejo (Monte da Caparica), Costa do Mar (Costa de Caparica) e Nova Caparica (Charneca de Caparica), bem como as UCSP Rainha D. Leonor e Santo António do Laranjeiro e a UCC de Almada.

Publicidade
FCT-gif-2

A mobilização dos médicos, que engloba toda a área da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, tem como objetivo levar o Governo a dar “uma resposta efetiva ao caderno reivindicativo sindical”, refere o sindicato em comunicado, pedindo que seja apresentada pelos ministros das Finanças e da Saúde “uma proposta de grelha salarial que reponha a carreira das perdas acumuladas por força da erosão inflacionista da última década” e que “posicione com honra e justiça toda a classe médica, incluindo os médicos internos, na tabela remuneratória única da função pública”.

Com o fim de agilizar as negociações, o Governo antecipou a reunião com os sindicatos médicos que estava agendada para dia 11 de setembro, remarcando o encontro para dia 7. No entanto, as expectativas de acordo para o SIM e para a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) são muito baixas, indicaram à agência Lusa, Após a reunião, o Sindicato decidiu manter o apelo à greve.

Esta é a segunda paralisação de médicos da região convocada pelo SIM, depois da ocorrida a 23 e 24 de agosto. A segunda fase da greve, marcada para 27 e 28 de setembro, não deverá afetar o concelho de Almada.

 

Presidente do Hospital Garcia de Orta: “O nosso principal desafio é reter as equipas”

Publicidade
we-find

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *