Almada Extreme Sprint regressa aos antigos estaleiros da Lisnave

Encerrado desde o ano 2000, o antigo estaleiro da Margueira volta a abrir as portas nos dias 9 e 10 de outubro para receber o evento Almada Extreme Sprint, que já fidelizou espectadores.

 

No próximo fim de semana, os terrenos do antigo complexo de construção naval da Margueira, em Cacilhas, vão voltar a ganhar vida. Durante dois dias, alguns dos melhores pilotos nacionais vão acelerar debaixo do monumental pórtico da Lisnave, na terceira edição do Almada Extreme Sprint.

Este ano a competição vai contar com mais de 70 pilotos, incluindo alguns nomes conhecidos da modalidade, como Jean-Louis Clarr, Ricardo Teodósio e Bernardo Sousa. Trata-se de uma prova singular do desporto motorizado, com quase 3000 metros de pista, 29 curvas e 3 chicanes.

Presente na apresentação do evento, a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, sublinhou o facto de o evento se desenrolar, nos antigos estaleiros da Margueira, começando “a devolver este território aos almadenses”, afirmando que os moradores já “criaram uma relação afetiva com esta prova”.

Já o presidente do Clube de Motorismo, Fernando Matias garantiu “ter uma equipa empenhada”, acrescentando que todas as normas de segurança serão respeitadas na realização do evento.

No dia 9 de outubro serão realizadas as verificações administrativas e técnicas bem como o reconhecimento do percurso. No dia 10 outubro, começam as sessões de treino e provas. Terão início por volta das 9h15 e terminam pelas 18h com a cerimónia de entrega dos prémios.

A edição de este ano conta ainda com algumas novidades, como a categoria Leggend, onde os pilotos e os carros que participam têm interesse histórico e a prova, ao contrário das outras, não tem classificação. A outra novidade é a categoria Kartcross, que vai acompanhar o desafio PSA (melhor Peugeot Citroen em prova), categoria Sprint e categoria automóveis históricos.

Durante o Almada Extreme Sprint haverá ainda animação com espetáculos musicais, food-trucks e exposições. A entrada é livre, mas condicionada às limitações impostas pela DGS, sendo necessário o certificado digital de vacinação Covid-19 ou um teste negativo (TRAg ou PCR).

 

Texto editado por Maria João Morais.

 

20 anos após o encerramento, a memória da Lisnave continua a marcar Almada

One thought on “Almada Extreme Sprint regressa aos antigos estaleiros da Lisnave

  • Outubro 8, 2021 at 11:57 am
    Permalink

    “No próximo fim de semana, os terrenos do antigo complexo de construção naval da Margueira, em Cacilhas, vão voltar a ganhar vida.”
    Palhaçada, ganhar vida era um projeto de futuro para o antigo estaleiro. Perguntem ao PCP: quarenta e um ano de estalinismo na cidade e o projeto na gaveta. O Ginjal, onde anda o “projeto”? É melhor assim, dá uma bela vista á cidade!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *