Utentes protestam em Almada: “É necessário um reforço imediato dos transportes”

Utentes fizeram protesto no Jardim da Cova da Piedade, em Almada, para exigir melhores transportes públicos e pedir mais medidas para prevenir contágios por Covid-19.

 

O regresso às aulas em plena pandemia de Covid-19 e o aumento de utilizadores de transportes públicos em Setembro preocupa os utentes, que protestaram esta quarta-feira em Almada para exigir um reforço urgente dos transportes públicos.

“As medidas tomadas até ao momento não estão a responder seriamente às necessidades. Precisamos de um investimento imediato”, afirmou ao ALMADENSE Marco Sargento, da Comissão de Utentes de Transportes da Margem Sul, que organizou a ação de rua. O protesto reuniu cerca de uma centena de pessoas no Jardim da Cova da Piedade, cumprindo as regras de distanciamento social.

O transporte rodoviário gera especial apreensão junto dos utentes, que acusam a Transportes Sul do Tejo (TST) de apresentar um serviço insuficiente e de não cumprir horários. Sobre o novo concurso público, que atribuiu à TST o primeiro lugar no lote que inclui Almada e Seixal, apontam que embora o “histórico da TST cause preocupação”, o importante é que a nova concessão “tenha ferramentas para fazer cumprir os critérios”. No entanto, o representante dos utentes deixa o alerta: “o concurso prevê que os novos autocarros estejam na rua no final de 2021. Não podemos esperar. É necessário um reforço imediato, sobretudo nas horas de ponta”.

 

Utentes pedem mais medidas para prevenir contágios

Num momento em que a saúde pública obriga a uma atenção especial ao transporte público, a Comissão de Utentes denuncia também a “falta de ações concretas para impedir o contágio de Covid-19 nos transportes públicos”, incluindo os meios fluviais e ferroviários.

Na Transtejo “preocupa a higienização e a falta de ventilação nos barcos, alguns deles com mais de 40 anos”, afirma Marco Sargento. Já na Fertagus, que assegura a ligação ferroviária entre Lisboa e a margem Sul, identificam a existência de comboios a circular “no limite da ocupação”, onde não é possível cumprir o máximo de dois terços, enquanto que no Metro de superfície as queixas se prendem sobretudo com o “ruído excessivo”.

 

TST em primeiro lugar no concurso rodoviário para Almada e Seixal

One thought on “Utentes protestam em Almada: “É necessário um reforço imediato dos transportes”

  • Setembro 17, 2020 at 10:50 am
    Permalink

    A TST não cumpre as obrigações do serviço público de transportes para o qual recebe subsídios! Funciona muito mal! Um dos exemplos disso é a pouca vergonha da carreira para o Hospital Garcia de Orta a partir de Miratejo, falha sistematicamente, agora chegam ao ponto de só haver carreira à tarde. Em muitas outras carreiras não cumprem os horários…Inaceitável! Péssimo serviço público de transportes, depois é só publicidade enganosa! Como é que não querem que ande tudo de carro, a poluir, se não melhoram os transportes públicos?!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *