TST reforça horários, mas mantém suspensão de carreiras entre a margem sul e Lisboa

Transportadora que opera na península de Setúbal vai reforçar os horários de 14 carreiras, mas mantém a eliminação de todas as ligações entre a margem sul e Lisboa.

 

A Transportes Sul do Tejo (TST) procede a partir desta segunda-feira, dia 27 de Abril, a um acréscimo na oferta aos dias úteis, onde “tem sido verificada uma maior procura”, informa a empresa em comunicado.

O reforço surge no âmbito do plano de contingência da Covid-19 e diz respeito a 14 carreiras: 108, 114, 116, 124, 126, 127, 145, 149, 182, 194, 317, 410, 601 e 768. De acordo com a transportadora, detida pela Arriva, o objetivo é “manter as condições de segurança difundidas pela Direção-Geral de Saúde (DGS), nomeadamente no que se refere à taxa de ocupação dos veículos”.

Mantém-se, contudo, a suspensão de todas as ligações de e para Lisboa, sendo que a TST aponta como alternativa “as carreiras que asseguram a ligação aos terminais fluviais e ferroviários”. Os horários em vigor podem ser consultados aqui.

A redução nos horários da TST foi adotada no passado 9 de Abril, dia em que a empresa avançou para um lay-off que abrange cerca de metade dos trabalhadores e que motivou uma redução da oferta para apenas 25% do serviço habitual. Na altura, a medida foi apontada como a única forma de garantir a viabilidade da empresa e evitar despedimentos.

Depois do anúncio, a Área Metropolitana de Lisboa (AML), que gere os contratos com os operadores de transporte público privados, instou a transportadora a garantir um nível de serviço mínimo de 40%, garantindo que tem cumprido todos os seus compromissos financeiros.

 

Validar o título de transporte volta a ser obrigatório

A partir do dia 1 de Maio, voltará a ser obrigatório validar o título nos transportes públicos em toda a grande Lisboa. A medida tem em vista uma “gradual normalização da oferta do serviço público de transporte rodoviário” informa a AML, argumentando que estão “garantidas as devidas medidas de segurança e proteção”.

Para proteger os motoristas e os passageiros na sequência do surto de Covid-19, as empresas de transporte tinham suspendido a venda de bilhetes a bordo e os passageiros tinham passado a entrar pela porta traseira. A partir de agora, a entrada nas viaturas voltará a ser feita pela porta dianteira, mantendo-se, contudo, a recomendação de manter uma distância de pelo menos um metro de distância relativamente a outros passageiros.

 

TST repõe carreiras para Lisboa via ponte 25 de Abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *