Autocarros da TST vão ter idade média inferior a um ano

Área Metropolitana de Lisboa confirmou que a TST vai manter operação nos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra. A frota terá uma idade média de “cerca de 11 meses”.

 

No final de 2021, quando estiver concluído o concurso de transporte público rodoviário da grande Lisboa, a frota de autocarros da Transportes Sul do Tejo (TST) terá uma média de idade inferior a um ano, informou a Área Metropolitana de Lisboa (AML).

A entidade confirmou esta quinta-feira que a TST foi a empresa vencedora do lote 3 do concurso de transporte público rodoviário, que engloba os concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra, informando que “no início da atividade”, a idade média da frota da TST será de “cerca de 11 meses”.

Desta forma, a TST vai avançar com uma renovação muito significativa da frota, uma vez que os atuais autocarros da transportadora têm, de acordo com sindicatos, uma média de idade entre 15 e 20 anos.

 

TST abandona Setúbal

Atualmente responsável pelo transporte rodoviário em toda a península de Setúbal, a TST vai concentrar operação no lote 3, uma vez que não concorreu ao lote 4, que diz respeito aos concelhos de Setúbal, Palmela, Moita, Montijo e Alcochete, que será operado por um novo player: Nex Continental Holdings.

Quanto ao lote 1 (Amadora, Oeiras e Sintra), foi atribuído a um agrupamento liderado pela Scotturb, enquanto que o lote 2 (Mafra, Loures, Odivelas e Vila Franca de Xira), continuará a ser operado da Rodoviária de Lisboa.

Após a informação da deliberação final aos operadores, vai seguir-se um conjunto de atos formais, “que culminarão na emissão de visto prévio do Tribunal de Contas e na posterior entrada em vigor dos novos serviços rodoviários, prevista para o final de 2021”, assinalou a AML.

“Esta adjudicação encerra mais uma etapa fundamental no processo de reforço e qualificação do serviço de transporte de passageiros, também materializado numa renovação muito significativa da frota e em níveis superiores de serviços tecnológicos de informação ao público”, destacou ainda a entidade.

Quando o processo estiver concluído, todos os autocarros da região vão partilhar um sistema integrado, que irá circular sob a marca Carris Metropolitana. Válido por sete anos, o concruso prevê ainda um aumento significativo do serviço, sendo que o concelho de Almada vai contar com 34 linhas novas.

 

Almada vai ter 34 novas linhas de transporte público rodoviário

BannerAzul_300x600

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *