Rendas em Almada subiram 11,3% no segundo trimestre

Almada passa a ser o sexto município com rendas mais altas em todo o país, ultrapassando os valores de Odivelas.

 

Os preços dos novos contratos de arrendamento celebrados em Almada voltaram a acelerar no segundo trimestre deste ano. De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), arrendar casa no concelho apresenta agora um custo médio de 8,59 euros por metro quadrado, o que representa uma subida homóloga de 11,3%.

Se compararmos com o trimestre anterior, em que o valor era de 8,29 euros por metro quadrado, a variação é de 3,6%.

 

Na área metropolitana de Lisboa, Almada (11,3%) e Cascais (6,9%) apresentaram as maiores subidas, uma vez que a Amadora registou uma taxa nula e municípios como Lisboa (-3,2%) ou Oeiras (-0,8%) registaram mesmo uma quebra. Desta forma, Almada passa a ser o sexto município com rendas mais altas em todo o país, ultrapassando os valores de Odivelas.

No segundo trimestre de 2021, a renda mediana de novos contratos de arrendamentos em Portugal atingiu os 6,03 euros metro quadrado. Estes valores representam uma variação homóloga de 11,5% no país, superior à observada no ano anterior (+5,3%). Lisboa, Cascais, Oeiras, Amadora e Porto continuam a ser os municípios com rendas mais altas a nível nacional.

 

Câmara de Almada recebeu “perto de 900 candidaturas” para atribuição de casa

One thought on “Rendas em Almada subiram 11,3% no segundo trimestre

  • Outubro 5, 2021 at 1:54 pm
    Permalink

    Não admira que a cidade de Almada seja um DORMITÓRIO.
    É uma Santa Casa da Misericórdia a céu aberto.
    Os Jovens fugiram a sete pés para arredores.
    Depois, querem os nossos votos .

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *