Arranque da Carris Metropolitana em Almada, Seixal e Sesimbra garantido a 1 de julho

TML confirmou que a nova operação de transporte rodoviário terá início no dia 1 de julho nos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra. No entanto, nos lotes da margem norte do Tejo, a implementação da nova rede foi adiada para janeiro de 2023.

 

A Transportes Metropolitanos de Lisboa (TML) confirmou que, no próximo dia 1 de julho, o serviço da Carris Metropolitana entrará em serviço na Área 3, que corresponde a Almada, Seixal e Sesimbra.

“Neste período de verão, entrarão em funcionamento 111 linhas que comparam com as 88 atuais”, sublinha a TML em comunicado. A entidade adianta ainda que no seu arranque a nova operação vai trazer um aumento de veículos por quilómetro de 21% no concelho de Almada, 29% no Seixal e 16% em Sesimbra nos dias úteis, sábados e domingos.

“Para já, circularão 339 viaturas, das quais 236 integralmente novas, diminuindo-se de forma muito significativa a idade da frota hoje em serviço”, avança ainda a TML.

 

Operação só chega à margem norte em janeiro de 2023

No entanto, a garantia do arranque da nova operação na margem sul no dia 1 de julho surge no mesmo dia em que a TML anunciou o adiamento da entrada em funcionamento da Carris Metropolitana em oito concelhos da margem norte. Assim, tanto na Área 1 (concelhos da Amadora, Cascais, Lisboa, Oeiras e Sintra), como na Área 2 (concelhos de Loures, Mafra, Odivelas e Vila Franca de Xira), a nova operação rodoviária só deverá estar em andamento a partir de janeiro de 2023.

“Não estão garantidas as condições consideradas essenciais para a entrada em funcionamento do novo serviço, por razões da responsabilidade dos operadores prestadores de serviço nas Áreas 1 e 2”, pode ler-se no comunicado da TML. 

Entre as razões identificadas está a “falta de um número bastante significativo de viaturas novas”, a incerteza nas “datas da sua disponibilidade e a adequação dos sistemas de informação necessários à prestação do serviço de acordo com os requisitos do caderno de encargos e dos contratos firmados para as Áreas 1 e 2”, argumenta a entidade.

Por sua vez, a operação na Área 4, que corresponde aos concelhos de Alcochete, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal (que teve início no dia 1 de junho) vai ser reforçada a partir de 1 de julho. Isto porque o serviço atual, embora seja superior ao que era regular, continua a ser inferior ao estabelecido pela Carris Metropolitana.

Recorde-se que nos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra o transporte público rodoviário vai continuar a ser assegurado pela TST, mas sob a marca Carris Metropolitana, entidade que vai passar a operar as redes municipais em 15 dos 18 municípios, com o Barreiro, Cascais e Lisboa a manterem as suas operações locais atuais.

 

Carris Metropolitana traz mudanças nas ligações entre Almada e Lisboa a partir de julho

Apoie-almadense

One thought on “Arranque da Carris Metropolitana em Almada, Seixal e Sesimbra garantido a 1 de julho

  • Junho 26, 2022 at 1:06 pm
    Permalink

    Alguém acredita? O novo serviço vai arrancar no dia 1. No dia 2, estará uma bagunça. Uma semana depois, o serviço estará implementado com os carros novos, mas com os horários e linhas antigos. Ninguém entenderá ninguém, e as energias serão direcionadas a tentar encontrar quem está errado, ao invés de como corrigir os problemas. A TML vai culpar as operadoras, que culparão a guerra e a conjunção astronômica entre Marte e Júpiter. O pobre coitado do passageiro quem quiser consultar os horários antigos, que ainda estarão em vigor, descobrirá que isso é impossível, pois a operadora antiga retirou os horários do seu site, é claro. Delírio? Imaginação fértil? Esse roteiro é conhecido. Aconteceu na área 4. Exatamente assim.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.