Vitória em campeonato internacional de Hip Hop dá a Almada “projeção mundial”

Primeiro lugar no mundial de Hip Hop poderá converter Almada na cidade anfitriã da próxima edição.

 

O relógio marcava sensivelmente as 22 horas quando se ouviu o hino português no Estádio Municipal de Agen, no sul de França. A escola de dança NEXT vencia o campeonato mundial de Hip Hop Unite em duas categorias distintas. Os mais novos, “Mega Crew Cadetes”, e os mais experientes, “Mega Crew Adultos”, subiram ao palco para receber os troféus de primeiro lugar em cada uma das categorias.

Via-se assim recompensado o trabalho dos alunos da NEXT, escola de dança especializada em Hip Hop e street dance, localizada em Almada. Para Lara Alves, diretora técnica e artística da escola, a vitória é o reconhecimento de muito esforço e investimento das equipas, dos professores e dos pais. “Foram precisas muitas horas, dedicação e sacrifícios para o alcance de um nível de excelência como este”, garante, em declarações ao ALMADENSE.

A fundadora do projeto sublinha ainda a importância da conquista deste título para a própria cidade de Almada: “significa, para além da visibilidade nacional, uma projeção a nível mundial”.

Sara Tavares, mãe de uma das alunas da escola de dança, relata o ambiente que se viveu na cidade francesa: “Foi de arrepiar ouvir duas vezes o hino português. Aquele pavilhão rendeu-se por completo”. Ouviam-se, vindos tanto do palco como das bancadas, os gritos dos 68 portugueses que viajaram mais de 1200 quilómetros para apoiar a escola de Almada.

 

giovanna-sara

Giovanna Tavares Varela e a mãe, Sara Tavares, celebram a vitória alcançada em Agen.

 

Em 2018, a “Mega Crew Adultos” esteve perto de conseguir atingir o título, mas acabou no segundo lugar. Este ano o desfecho seria diferente e a NEXT sairia de França vitoriosa: o estádio de Agen viu, assim, erguida a bandeira da escola almadense, cujo lema, “Stay humble, Stay fresh, Stay strong, Be NEXT!” nunca fez tanto sentido.

Um feito que pode abrir portas ao hip hop nacional e à cidade almadense: “esta cidade, pela presente conquista, pode agora vir a ser escolhida pela organização mundial para receber o próximo campeonato do mundo”, revela Lara Alves.

A realização de um “campeonato de hip hop de calibre mundial” em Portugal depende ainda das condições que o país tiver para oferecer. No entanto, Lara Alves mostra-se confiante que próxima edição da competição se venha mesmo a concretizar na margem sul do rio Tejo.

Sara Tavares, que há seis anos acompanha os alunos, desde que a filha, Giovanna Tavares Varela, integrou a escola de dança NEXT, partilha o otimismo. “Estes miúdos dão tudo pela dança. Respiram dança. Abdicam de muita coisa para treinarem horas a fio, mas fazem-no com todo o amor”, refere ao ALMADENSE.

Depois de tempos tão atípicos causados pela pandemia da covid-19, a escola de Almada demostrou no fim de semana passado que “desistir não é opção. Sempre acreditámos que as coisas acabariam por melhorar e que partia de nós sermos resistentes e resilientes durante este período”, remata Lara Alves.

 

Almada pelo olhar de Vítor Cid, em exposição no Museu da Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *