Mais 43 casos em 24 horas em Almada, que regista terceira morte por Covid-19

Concelho de Almada registou ontem a maior subida diária no número de casos confirmados de Covid-19, contabilizando um total de 210 pessoas infetadas.

 

O número de casos confirmados de infeção por Covid-19 no concelho de Almada subiu ontem para um total de 210, o representa mais 43 do que no dia anterior. Trata-se da maior subida num único dia desde que se iniciaram os registos da situação epidemiológica feitos pelas autoridades de saúde.

A forte subida estará relacionada com a detecção de um foco de infeção na Residência Sénior Nossa Senhora da Esperança (na Cova da Piedade), confirmado ao ALMANDENSE por Alexandre Tomás, diretor do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Almada-Seixal.

Escusando-se a precisar o número de pessoas afetadas naquela instituição, o responsável indicou, contudo, que “todos os utentes permanecem dentro da residência”, e que esta adotou medidas especiais de proteção, nomeadamente o “afastamento entre utentes positivos e negativos, tal como estipulam as autoridades de saúde”.

O diretor do ACES Almada-Seixal adiantou ainda que, a partir da próxima semana, todos os funcionários que prestam cuidados nas residências para idosos nos dois concelhos passarão a ser testados “de forma sistemática”.

 

Terceira morte por Covid-19 no concelho

No mesmo dia, regista-se também a terceira morte por Covid-19 em Almada, que se mantém como o concelho com mais casos confirmados no distrito de Setúbal, onde se contabiliza um total de 686 pessoas infetadas.

Apesar da subida, a nível nacional Almada mantém-se como o 25º concelho com maior número de pessoas infetadas com o novo coronavírus, sendo que Lisboa lidera a lista com 1346 casos.

De acordo com o último balanço da Direção-Geral de Saúde (DGS), em Portugal há um total de 23392 casos positivos e 880 mortes confirmadas (mais 26 do que no dia anterior). Até esta sexta-feira, há registo de 1277 pessoas curadas.

 

Ventilador “pescado” já chegou ao Hospital Garcia de Orta

4 Comentários

  • Abril 26, 2020 at 7:20 am
    Permalink

    Infelizmente existem pessoas que pensam que o que se esta a passar nao e serio e é passageiro. Não entendem que vão ter de aprender a viver de forma diferente por bastante tempo, protegerem-se e proteger o proximo, o que para muita gente é muito dificil. Se não houver control nas ruas, nas praias, no paredão, nos parques e até nalguns cafés que supostamente deveriam estar fechados. Ate na esplanada estão, aparece a policia fingem que vão embora e quando a policia sai voltam ao mesmo sitio. Cambada de irresponsaveis. Por favor temos de ficar em casa para bem de todos e para faqui a uns meses podermos usufruir da nossa praia
    Bem hajam

    Responder
    • Abril 26, 2020 at 1:26 pm
      Permalink

      Aqui na falésia da charneca anda tudo aos montes de gente, crianças cansada de bicicleta, corredores que cospem, vem de todos os lados porque não há polícia! Nem proteção civil numa área supostamente protegida. Como é que se chama a cmtv até aqui? Até raves se fazem, as crianças não aguentam passear tanto tempo pelo mato, é demais!

      Responder
  • Abril 26, 2020 at 9:39 am
    Permalink

    Os portugueses estão-se borrifando para o próprio bem estar quanto mais para o bem estar dos outros!

    Responder
  • Maio 15, 2020 at 10:52 am
    Permalink

    Cara senhora, apanhar sol é, comprovadamente, um dos melhores remédios para a falta de imunidade. O organismo humano sintetiza vitamina D, tão necessária. Por outro lado, ficar sistematicamente em casa, diminui consideravelmente as defesas e respostas positivas do corpo humano! Já para não referir o caso de que aparentemente, as autoridades sanitárias não devem achar que as pessoas “enlatadas” nos transportes públicos, nas horas de ponta, a caminho do trabalho ou de casa, são infetáveis ou transmissoras, assim como nas enormes filas dos supermercados, etc. Tem, com certeza, que haver cuidados. No entanto, estou a detectar uma componente de hipocrisia e de tentativa de domínio por parte das nossas autoridades, que “coam o mosquito e engolem o camelo”! Penso realmente que podem fazer melhor! E nós, não devemos virar-nos uns contra os outros, a propósito do vírus ou de qualquer outra coisa. Já basta a sociedade injusta e disfuncional em que vivemos… E não pense que sou descuidada, porque não sou. Bem pelo contrário, já que também sou da área da saúde 😀

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *