Requalificação do Largo de Cacilhas adjudicada por 2,4 milhões

Foi aprovada a reabilitação do Largo de Cacilhas, que prevê a musealização das antigas salgas romanas de peixe. Objetivo é “promover a fruição da zona ribeirinha”.

 

A Câmara Municipal de Almada aprovou esta segunda-feira a adjudicação da empreitada de requalificação do largo de Cacilhas, que inclui a criação de um museu na antiga fábrica romana de salga de peixe.

O objetivo é criar um circuito turístico à beira-Tejo, dotando Cacilhas de um polo museológico que integra também a Fragata D. Fernando II e Glória e o submarino Barracuda, de forma a “promover a fruição da zona ribeirinha e potenciar a dinamização da economia local”, adianta a autarquia.

Com um prazo estimado de 300 dias, a obra irá avançar com a adjudicação da empreitada à empresa Extraco Construccións e Proxectos, por 2,4 milhões de euros.

De acordo com a Câmara de Almada, o projeto “contempla a execução de novos pavimentos rodoviários e viários, novas ligações para as infraestruturas de iluminação pública, abastecimento de águas, equipamentos, mobiliário urbano, deslocalização do quiosque e das instalações sanitárias públicas e a redefinição de um novo paisagismo”.

Também será reconfigurada a rotunda, estando prevista a “modelação dos passeios e espaços de permanência com pendentes suaves e ligações entre planos, através de rampas muito discretas”.

Quanto à salga romana de Cacilhas (classificada como Imóvel de Interesse Público), será alvo de musealização. A identificação dos vestígios da fábrica de salgas romana remonta a 1981, ano em que trabalhos arqueológicos colocaram a descoberto um conjunto de tanques para preparação de conservas e molhos à base de peixe junto ao estuário do rio Tejo. O complexo fabril da época romana terá funcionado entre o final do século I a.C. e o século III d.C.

 

Câmara de Almada quer instalar serviços municipais no antigo edifício da EDP

3 Comentários

  • Outubro 13, 2020 at 11:57 am
    Permalink

    E para quando a requalificação da CIDADE ? da Costa da Caparica?
    Entrada da CIDADE?
    Praça Principal?
    Passeios?
    Buracos das ruas?
    Rede de àguas?
    Zonas verdes?
    Novas habitações para acabar com as barracas (autenticas favelas do terceiro mundo? Nem condiçoes para os pobres habitantes?
    Apoio e autorização de construção de novas instituições de solidariedade.Algumas aguardam há mais de cinco anos para executar projectos aprovados?

    Responder
  • Fevereiro 17, 2021 at 2:04 am
    Permalink

    Para quando o arranjo das ruas em Alcaniça onde diariamente circulam camiões TIR que, como devem saber vão se abastecer de cereais nesta zona, bem como um trânsito frequente de TST com destino a cacilhas.
    Seria simpático que também se preocupassem com esta zona que sendo um parente pobre de Almada também merece.
    Grata pela atenção
    Anabela Tomaz Rebelo

    Responder
  • Fevereiro 23, 2021 at 2:37 am
    Permalink

    E como fica os espaços para a pesca ludica apeada em cacilhas ou tb querem acabar com o pouco que já temos para o fazer. Só interessa o turismo, é nós que vivemos e crescemos aqui?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *