Parlamento recomenda ampliação do Hospital Garcia de Orta

Hospital de Almada já apresentou ao Governo um plano de expansão no valor de 52 milhões de euros.

 

O parlamento recomendou ao Governo a ampliação do Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, através da construção de um novo edifício e da requalificação das atuais instalações, consideradas insuficientes.

A resolução foi aprovada por unanimidade esta sexta-feira, dia 26 de novembro, último dia do plenário parlamentar. No documento, os parlamentares assinalam que em 1991 (ano da entrada em funcionamento do HGO), já as instalações eram desadequadas. “Quando o hospital foi inaugurado, este já se encontrava subdimensionado face às necessidades na prestação de cuidados de saúde, com o crescimento populacional nos concelhos da área de influência direta do hospital, a situação foi-se deteriorando”, salienta o PCP, que apresentou o documento.

Os deputados sublinharam ainda as atuais “dificuldades na prestação de cuidados de saúde aos utentes”, verificadas naquela unidade de saúde, que serve os concelhos de Almada e Seixal. Destacam serem frequentes as “situações de rutura devido à elevada afluência aos serviços do hospital e elevados tempos de espera, realidade que se foi agravando ao longo dos anos”.

 

Hospital Garcia de Orta apresenta plano de expansão no valor de 52 milhões de euros

Nesse sentido, recomendam ao Governo “o desenvolvimento dos procedimentos necessários para a ampliação” do HGO, “nomeadamente através da construção de um novo edifício, dedicado às atividades de ambulatório, tendo em conta a desadequação das suas instalações face à população da sua área de abrangência e ao facto de ser o hospital de referência para a zona sul do país em diversas especialidades”.

 

HGO tem plano de expansão no valor de 52 milhões

Recorde-se que, em maio deste ano, o HGO apresentou ao Governo um projeto de modernização que inclui a construção de um novo edifício de ambulatório e representa um investimento global no valor de 52 milhões de euros, estando a aguardar a resposta do Governo.

Para além do novo edifício, cujo orçamento supera os 18 milhões de euros, o plano do hospital prevê ainda a remodelação e ampliação das instalações existentes, no valor próximo dos 15 milhões de euros. Deste montante, 5,6 milhões destinam-se a intervenções na área das urgências e unidades de cuidados intensivos e 10 milhões para a remodelação faseada dos internamentos. Estão ainda previstos 6,2 milhões para estudos técnicos, equipamento e reforço das instalações técnicas.

Na resolução agora aprovada pelo Parlamento, propõe-se que a ampliação ocorra de forma faseada: a primeira fase diz respeito à construção do novo edifício e à ampliação do serviço de urgências e, numa segunda fase, a requalificação das instalações “que permita uma reorganização dos serviços e valências”.

Quanto ao calendário, “a perspetiva é que o investimento possa ser concretizado de forma faseada ao longo de 9 anos”, acrescenta o documento.

Ao mesmo tempo, a resolução defende ainda que o Governo deve, “urgentemente, proceder à concretização do Hospital no Seixal”, para além de criar condições para a fixação de trabalhadores da saúde no HGO.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *