Presidenciais: Ana Gomes segunda em todas as freguesias de Almada

Grande vencedor da noite eleitoral, Marcelo Rebelo de Sousa conseguiu reforçar a votação obtida em Almada nas eleições de 2016. Ana Gomes segurou o segundo lugar no concelho, situando-se acima de André Ventura em todas as freguesias.

 

Na noite que o reelegeu como Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa obteve mais 10 mil votos no concelho de Almada do que há cinco anos, reforçando a sua votação em 17 pontos percentuais. Nas eleições presidenciais realizadas este domingo, Marcelo conseguiu consolidar o resultado de 2016 (quando foi eleito para o primeiro mandato), subindo dos 39% então alcançados para os 56% no concelho.

Embora a longa distância, o segundo lugar em todas as freguesias do concelho de Almada foi alcançado por Ana Gomes, que obteve 15,7% dos votos. O melhor resultado da antiga eurodeputada nestas eleições presidenciais foi registado na freguesia de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas, em que se aproximou dos 18% dos votos. Já a freguesia da Caparica e Trafaria foi aquela em que Ana Gomes teve a votação menos expressiva: 13,2%, ainda assim acima de André Ventura.

O líder do Chega foi o terceiro candidato mais votado em Almada, alcançando uma média de 11% dos votos. A freguesia da Costa de Caparica deu ao candidato de extrema-direita o melhor resultado no concelho (13,3%), que obteve a pior votação na freguesia de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas (8,7%).

De resto, a freguesia mais populosa de Almada foi a única em que João Ferreira conseguiu situar-se no terceiro lugar, chegando perto dos 11%. No conjunto do concelho, o candidato apoiado pelo Partido Comunista foi o quarto mais votado nas presidenciais com 8,5% dos votos, um resultado em linha com o obtivo por Edgar Silva há cinco anos e que praticamente duplica a percentagem obtida por João Ferreira a nível nacional (4,3%).

 

Resultados-almada
Fonte: Ministério da Administração Interna.

 

Já o resultado de Marisa Matias foi substancialmente inferior ao alcançado nas eleições presidenciais de 2016. Se há cinco anos a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda conseguiu o terceiro lugar no concelho, com 12%, este domingo a eurodeputada obteve apenas um terço desses votos, descendo para 4,4%.

Quanto a Tiago Mayan Gonçalves (apoiado pela Iniciativa Liberal), alcançou 2,5% dos votos no concelho de Almada, enquanto que Vitorino Silva se ficou pelos 1,7%.

 

Filas para votar em Almada

Durante o dia 24 de janeiro foram vários os locais de voto do concelho de Almada onde se verificaram filas para votar nas presidenciais. A Escola Básica D. António da Costa (na foto), a EB Feliciano Oleiros ou a Carlos Gargaté (na Charneca de Caparica), foram algumas das que registaram maior tempo de espera.

Apesar da situação pandémica, a afluência acabou por superar as expectativas, tendo votado um total de 71.582 eleitores de um total de 151.646 inscritos em Almada, o que reflete uma abstenção de 52,8%, abaixo do valor nacional.

 

20 anos após o encerramento, a memória da Lisnave continua a marcar Almada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *