Já são 21 as escolas de Almada com casos confirmados de Covid-19

Há registo de mais de duas dezenas de estabelecimentos de ensino com casos confirmados de Covid-19 em Almada, aponta a mais recente atualização feita pela Fenprof. 

 

Continua a aumentar o número de escolas em Almada com registo de infeção por Covid-19 entre alunos, professores ou assistentes operacionais. São agora 21 os estabelecimentos de ensino do concelho presentes na lista que a Federação Nacional de Professores (Fenprof) tem vindo a divulgar com casos confirmados.

Da nova lista, publicada esta sexta-feira, constam as escolas Profissional de Almada, EB Vale Rosal, EB Presidente Maria Emília (ambas na Charneca de Caparica), Secundária Fernão Mendes Pinto (no Pragal), Agrupamento de Escolas da Trafaria, EB Costa de Caparica, Básica e Secundária Ruy Luís Gomes (no Laranjeiro), EB Miradouro de Alfazina, ES Monte de Caparica e EB Maria Adelaide da Silva (na Caparica).

Os establecimentos de ensino agora divulgados juntam-se às onze escolas onde o sindicato de professores já tinha confirmado casos positivos de Covid-19 desde o início do ano letivo. Eram elas a Escola Secundária Anselmo de Andrade, Escola Básica 2,3 António da Costa, Escola Secundária Cacilhas-Tejo, EB 1 Vale Flores e a Escola Secundária António Gedeão. O mapa da Fenprof inclui ainda as escolas Carlos Gargaté (na Charneca de Caparica), a Elias Garcia (na Sobreda), a Escola Básica Nº 1 do Monte de Caparica, a Escola Básica da Alembrança e a Secundária Romeu Correia (ambas no Feijó), o Colégio Campo de Flores (na Caparica).

A nível nacional há agora 739 estabelecimentos de ensino com infeções confirmadas, numa lista em constante atualização que inclui a totalidade das escolas onde se verificaram casos, “independentemente de se encontrarem ativos ou não”.

Fenprof admite que lista pode estar incompleta

A federação de professores admitiu que o mapa tornado público pode “pecar por defeito”, uma vez que “apenas vai acrescentando escolas/AE que, de forma inequívoca, consegue confirmar”. A Fenprof reagia, assim aos pais e professores que têm contactado o sindicato informando que a lista está incompleta, indicando o nome de outras escolas onde também há casos registados de Covid-19.

“Encontram-se mais algumas escolas em vias de confirmação podendo, aqui, ser acompanhada a atualização da lista”, indicou a Fenprof em comunicado, esclarecendo ainda que “os poucos casos incorretamente divulgados, entretanto retirados, deveram-se a situações de quarentena com origem exterior à escola ou ocorridas já no final do anterior ano letivo e que, por isso, geraram confusão”.

 

Almada foi dos municípios que menos gastou com a pandemia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *