Covid-19. Almada conta 110 mortes desde o início da pandemia

Almada volta a situar-se como o concelho com maior nível de incidência da grande Lisboa. Autarquia prepara-se para distribuir mais máscaras.

 

Almada contabiliza até ao momento “o falecimento de 110 pessoas por razões relacionadas com a covid-19”. A informação foi avançada pela presidente da Câmara Municipal, Inês de Medeiros, durante a reunião extraordinária realizada esta segunda-feira.

Questionada pela vereadora do Bloco de Esquerda sobre o ponto de situação da pandemia no concelho, a autarca destacou que os dados apontam para “uma certa estabilização no número de casos ativos”.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado esta segunda-feira pela Direção-Geral de Saúde, Almada conta atualmente com 547 casos ativos por cada 100 mil habitantes, o que representa uma ligeira descida em relação à semana anterior (em que contabilizava 553 casos).

Ainda assim, Almada volta a situar-se como o concelho com maior nível de incidência da Área Metropolitana de Lisboa (AML). Seguem-se os concelhos de Lisboa (530 casos), Montijo (519) e Moita (511).

Todos estes concelhos se situam no nível de risco “muito elevado”, pelo que irão manter o recolher obrigatório a partir das 13h durante os fins de semana de dezembro.

 

Autarquia distribui mais 170 mil máscaras

“Foram adquiridas mais 170 mil máscaras sociais”, afirmou ainda a presidente da Câmara, indicando que as mesmas “já começaram a ser distribuídas pelo concelho”. No total, a aquisição da nova remessa de máscaras representou um custo de 348 mil euros.

Sobre a situação no Hospital Garcia de Orta, Inês de Medeiros adiantou que a pressão que a unidade hospitalar tem vindo a sentir devido aos casos de covid-19 “baixou ligeiramente”.

No que diz respeito à época festiva que se aproxima, a autarca fez um apelo para que os munícipes “reduzam ao máximo da multiplicação dos encontros”, recordando que o nível de risco em Almada ainda é muito elevado.

 

Garcia de Orta investe 3,5 milhões na resposta a doentes “não covid”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *