Câmara de Almada anuncia programa de 5 milhões de euros para responder à pandemia

Entrega de máscaras reutilizáveis à população mais carenciada é uma das medidas incluída no programa designado Almada Solidária.

 

A Câmara Municipal de Almada vai lançar um plano solidário destinado “aos cidadãos que se encontram em situação de vulnerabilidade e fragilidade económica”, anunciou esta quinta-feira a presidente da Câmara, Inês de Medeiros, numa mensagem divulgada em vídeo.

Com um valor global de 5 milhões de euros, o programa, destinado a reduzir os impactos derivados da crise pandémica, é, de acordo com a autarca, “a maior iniciativa de apoio social já lançada no nosso município”.

Uma das medidas passa pela entrega de máscaras reutilizáveis à população, “estando já a decorrer a distribuição às famílias mais carenciadas, identificadas pela Câmara e pela rede social e pelos trabalhadores da autarquia”, afirmou Inês de Medeiros.

Aprovado em reunião de Câmara extraordiária, decorrida esta quinta-feira, 7 de Maio, o programa, designado Almada Solidária, contempla três eixos diferentes: Almada Emergência, Almada Próxima e Almada Cuida.

 

Medidas de apoio às Colectividades

Igualmente prevista está uma medida complementar de apoio dirigida às associações e coletividades do concelho, que nas últimas semanas se têm visto duramente afetadas pela crise motivada com a pandemia de Covid-19. Neste sentido, será lançado um apoio extraordinário no valor de 200 mil euros, destinado a “comparticipação ao nível das despesas com recursos humanos e despesas correntes”, indicou a edil. Tendo em conta os fundos já previstos, os apoios às coletividades somam, assim, um total de “1,6 milhões euros”.

No que diz respeito aos projetos Almada Próxima e Almada Cuida, serão lançadas de forma progressiva novas respostas sociais destinadas a disponibilizar bens de primeira necessidade a pessoas com “comprovada carência económica”, através de lojas solidárias, mercearias sociais, oficinas sociais, farmácias solidárias. O objetivo é que “ninguém fique só face à adversidade”, sublinhou a autarca.

 

“Transportes públicos não podem ser foco de insegurança”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *